André Mifano anuncia novidades no Cardápio do Donna

Novas receitas podem ser acompanhadas por boas pedidas de drinques assinadas pelo barman Vinícius Lopes que agora também podem ser conferidas no almoço de sábado

20Se um dos programas mais procurados pelos paulistanos é sair para jantar e aproveitar a gastronomia que a cidade oferece e, de quebra, acompanhada por boas pedidas de drinques, o Donna, novo restaurante do chef André Mifano localizado nos Jardins, é endereço certo na check list. E agora não somente no jantar, mas também para o almoço, pois o restaurante passa a abrir das 12h30 às 16h aos sábados.

André acaba de incluir novas pedidas no cardápio. Das entradas às sobremesas é possível conferir preparos para provar de uma cozinha ítalo-paulistana bem executada. As mudanças são observadas logo na estrutura do menu que ganha uma seção especialmente dedicada aos antepastos. Esses ganham novos integrantes como a cacciatori/sopresata Donna (R$ 54), peixe curado em balsâmico branco e dill (R$ 32), copa Pirineus (R$ 47), pecorino romano (R$ 33) e gorgonzola doce da Serra das Antas com mel de uruçu (R$ 31).  Podemos conferir boas novas nas entradas que agora também contam com uma bruschetta preparada com copa, compota de figo e pera, (R$ 32) e a linguiça de wagyu com maionese de trufa e picles de cebola roxa repleto de sabor graças às especiarias usadas em seu preparo, dentre elas cravo, canela, semente de coentro e louro (R$ 67).

O capítulo das pastas dá boas-vindas ao bucatini com lagosta, bacon, conhaque e tomate (R$ 134) que, apesar de ser um prato principal, confere leve sabor adocicado ao paladar por conta da bem preparada lagosta, estrela do prato. O menu conta ainda com três pedidas para risotos, sendo duas delas opções vegetarianas: o de cogumelo trifolati e umami (R$ 75) e o de espinafre, cavolo rasgado com stracciatella de búfala (R$ 73) que juntos com o já queridinho de milho tostado, joelho de porco braseado e saba (R$ 79) completam o time do capítulo dedicado ao preparo desse típico prato italiano. A seção dos principais ganhou o polvo e grão de bico cremoso e cavolo refogado no alho e pancetta  (R$ 185). Para encerrar, uma sobremesa típica da região de Piemonte chama a atenção em sua estreia: panna cotta de limoncello com creme de limão siciliano e crumble de pistache (R$ 38) e aos que só querem saber de chocolate para encerrar, podem contar com a pedida:  chocolate, mousse de caramelo com cumaru, ganache de coco e framboesa (R$ 38) .

A casa oferece ainda uma coquetelaria bem executada nas mãos do barman Vinícius Lopes que assina oito drinques da carta. Além de apreciar boas pedidas que podem acompanhar as sugestões do menu, os comensais ainda são contemplados com a oportunidade de ver Vinicius executar cada drinque detrás do bar localizado no salão. Dentre as escolhas é possível pedir pelo Capri preparado com cinzano Pró Spritz, Gin, Curaçao Blue, cítricos e uma surpreendente espuma de lichia feita pelo barman. Refrescante, leve e sedoso, a bebida nos leva diretamente para a famosa Ilha de Capri quando chega a mesa um lindo copo azul em suporte de madeira, uma referência aos azulejos do local, enfeitado com uma tuille representando o pôr do sol. Se a vontade for de um drinque potente, insinuante e frutado, pode recorrer ao Little Italy feito com Wild Turkey, Southern Confort, Carpano Dry e vinagre de toranja. Donna´s Club, além de levar o nome do restaurante, também leva em seu preparo Gin Jardim Botânico, Ramazzotti Rosato, Lillet, siciliano e clara. A famosa Marguerita ganha neste endereço uma releitura, o inusitado Margaretti com ingredientes italianos Carpano Dry, limoncello, Tio Pepe Jerez e limão siciliano. Há também o Chicago outfit preparado com carpano Dry, Aperol, Gin, maracujá, creme de leite e clara. O drinque é servido com um raminho de manjericão e é uma escolha leve, sedosa e refrescante. O valor de cada drinque é R$ 39.


Sobre Restaurante Donna

Para a alegria de diversos comensais, com este novo projeto, batizado de Donna, André retoma a culinária italiana que fez sua fama na cidade de São Paulo, quando abriu o restaurante Vito e com o qual foi eleito chef revelação pelo prêmio Comer e Beber (2009) da revista Veja SP. “Não é a mesma comida italiana que eu fazia no Vito, mas tenho um ou outro prato daquela época para que as pessoas possam matar a saudade”, confidencia Mifano. Dentre eles está a deliciosa barriga de porco, agora acompanhada por uma salada de melancia, rabanete, pepino e hortelã; os embutidos feitos na casa; o spaghetti carbonara e o fettuccine com ragu bolonhesa original, feito sem molho de tomate e até então inédito na cidade. Para fechar, o famoso bolo de abobrinha que agora vem acompanhado por um sorvete de queijo de cabra.

A cozinha do Donna, definida por ele como ítalo-paulistana, revisita alguns clássicos, mas dá um passo além. Ela traz toda a bagagem pessoal do chef, adquirida nestes 25 anos de profissão: “Aqui, eu revisito a cozinha clássica italiana aplicando processos, zelando pelos ingredientes e tratando-os com esmero”, resume Mifano. O projeto foi desenvolvido pela arquiteta Cláudia Abreu. “O ponto de partida do projeto arquitetônico é o mesmo da cozinha: revisitar a tradicionalidade da cozinha italiana em um novo espaço na atmosfera cosmopolita de São Paulo.

Serviços:

Endereço: Rua Peixoto Gomide, 1.815 – Jardins

Telefone: (11) 97593-9047

Instagram: @restaurantedonna_
Horário de funcionamento:

Segunda a quinta-feira: 19h às 22h45

Sexta-feira: das 19h às 23h30

Sábado 12h30 às 16h e das 19h30 às 23h

Horários para reservas:

2ª a 6ª feira às 19h

Sábado: 12h30 e 19h30

Compartilhe

Comentários estão fechados.