MERCADO SECOND HAND DE LUXO CRESCE EM TEMPOS DE CRISE, AQUECENDO O MERCADO DA MODA E INCENTIVANDO O CONSUMO CONSCIENTE

Brechó de luxo INFFINO, com atuação 100% online, oferece acervo com grifes como Louis Vuitton, Chanel, Prada, Gucci e Hermès

O mercado dos brechós de luxo vem ganhando espaço no mercado da moda, especialmente por oferecerem peças de grifes internacionais, com valores acessíveis, principalmente em momentos de crise, em que o dólar alto impacta profundamente no valor de uma peça nova.

“Há cada vez mais a percepção de que o seminovo é o caminho que harmoniza preço à revitalização do closet. Como consequência, a vida útil do produto se estende, o que diminui a necessidade de novas produções, beneficiando o meio-ambiente e a sociedade como um todo”, afirma Roberta Silbermann, sócia da INFFINO, plataforma online para artigos de luxo seminovos, que está há 10 anos no mercado e trabalha com artigos second hand de grifes internacionais como Prada, Chanel e Hermès.

Antes da pandemia, o mercado de revenda estava prestes a dobrar de US$ 24 bilhões em 2019 para US$ 51 bilhões até 2024, de acordo com um relatório da Thredup, uma das maiores lojas online do mundo de roupas seminovas, e da GlobalData, empresa de análise de varejo.

Quando o assunto é sobre produtos de luxo, a autenticidade e segurança na compra é o principal fator que garante ao cliente a autenticidade do produto. Com o intuito de garantir a originalidades das peças comercializadas, a INFFINO adotou inteligência artificial em seus processos.

A empresa possui um selo de autenticidade que garante a originalidade do produto, tanto para quem está comprando, quanto de quem deseja desapegar. O processo de autenticação leva no máximo 30 minutos e a cliente que está desapegando da peça recebe o valor do produto assim que é feita a venda. A média para que o produto seja vendido é menor que 30 dias, sendo que alguns itens podem ser vendidos em 1 hora, dependendo do tipo, atratividade e preço da peça em desapego.

Todos os itens vendidos na plataforma da INFFINO passam por um rigoroso processo de validação da originalidade da peça, que envolve diversas etapas: conhecimento técnico para garantir a identidade do fabricante, como códigos, números de séries, etc; experiência para identificar peso, texturas, relevo, cheiro e até barulho do zíper; e a aplicação de inteligência artificial e machine learning permite a identificação dos algoritmos presentes nas peças.

“Afinal uma roupa ou acessório não precisa ter seu fim decretado ao ficar parado no closet de alguém que não vê mais utilidade para aquela peça”, acrescenta Mila Silbermann, fundadora da Inffino .

Serviço:

Inffino – Brechó de Luxo

www.inffino.com

Insta @inffino.oficial

 

Compartilhe

Comentários estão fechados.