Grife Bottega Veneta desativa suas contas das redes sociais

Recentemente a grife Bottega Veneta deletou suas contas nas redes sociais Instagram, Facebook e Twitter.

 

 

Por: Ricardo Ojeda Marins

Sua saída abrupta do ambiente online vem intrigando muita gente, principalmente no mundo da moda e no mercado do luxo. A marca, que pertence ao Kering Group (dono de outras marcas de luxo como Gucci, Balenciaga e Saint Laurent) foi a primeira empresa de luxo a deixar as redes sociais.

A grife italiana fundada em 1966 é reconhecida por suas criações de moda e acessórios femininos, masculinos e linha home que atraem consumidores sofisticados e discretos, uma vez que a marca não “ostenta” logo em suas peças como muitas grifes fazem.

Estaria a marca remando contra a maré? Afinal, de acordo com pesquisa da consultoria Bain & Company, espera-se que as vendas online respondam por até 30% do mercado de luxo até 2025.

Seria uma volta ao passado? Quem sabe! Durante muito tempo as marcas de luxo relutaram em ter uma presença online, principalmente para vendas e não apenas redes sociais. Pode ser que a marca queira utilizar a inacessibilidade, um termo importante e que faz parte da política de preço, distribuição e comunicação de marcas de luxo.

Seria uma estratégia de Marketing para o lançamento de sua coleção Primavera / Verão 2021?

Pode ser até mesmo um problema técnico com a conta. Se for uma decisão da marca realmente sair, até faz sentido considerando seu último desfile, onde houve uma pequena apresentação em formato de salão, que foi mantida privada por dois meses, antes de ser lançada em vídeo em dezembro. Naquela época, Daniel Lee, Diretor Criativo da marca, disse à Vogue americana que “não acredita” em desfiles digitais.

Intrigante é que a marca fechou seus perfis oficiais, mas manteve ativa a conta BOTTEGA VENETA by Daniel Lee que , na verdade é a conta do diretor criativo da marca e ali 90% dos posts são dedicados à Bottega Veneta.

São muitas as possibilidades. A verdade é que não existe certo ou errado. Levando em consideração o movimento atual no mercado de luxo de que a hiperconectividade é essencial para as marcas, poderíamos dizer que Bottega Veneta está indo no sentido contrário ao mercado. Porém, se analisarmos que a marca quer, talvez, deixar muito claro o seu posicionamento de luxo inacessível, sair das redes sociais pode fazer sentido principalmente se pensarmos que seu público talvez prefira fazer parte de um grupo mais privado. Certo ou errado, não sabemos, mas a marca foi inovadora ao arriscar. Arriscar algo novo que pode durar um tempo curto, pode ser apenas uma estratégia de marketing para fortalecimento de marca ou pode simplesmente não dar certo…vamos aguardar pra ver!

 

*Fonte: infiniteluxury.com.br

Ricardo Ojeda Marins , criador do Infinite Luxury, apaixonado por pessoas, tem como propósito fazer a diferença na vida de pessoas e empresas ajudando-as a atingir seus objetivos com seus trabalhos de Coaching, Mercado de Luxo e Marketing. É também articulista do Blog do Milton Jung (Rádio CBN)

Compartilhe

Comentários estão fechados.