De onda em onda, Surfando ao redor do Planeta

Liberdade. Velocidade. Contato total com a natureza. Equilibrado sobre a prancha, sob o céu azul, você sente o cheiro do mar, o sol na pele, o silêncio quebrado apenas pelas ondas. Quem surfa sabe: a sensação de sentir-se sozinho, em uma “dança” só entre você e o mar, é incomparável. Não é à toa que tanta gente compara o momento sobre a prancha com um tipo de “meditação” – mas com muita adrenalina. Se você não vê a hora de reviver essa sensação (ou deseja descobri-la), selecionamos destinos perfeitos para “pegar uma onda”!

 

HAVAÍ
ESTADOS UNIDOS

Big wave season! Todo ano, entre outubro e abril, as incríveis ondas gigantes que alcançam até 15 metros em North Shore, na ilha de Oahu, lembram porque Havaí é sinônimo de surfe! A temporada já começa no topo: é o Vans Triple Crown of Surfing, campeonato que reúne só os melhores surfistas do mundo nas praias de Haleiwa e Sunset, entre novembro e dezembro; logo emenda o Billabong Pipe Master, na mítica Pipeline. Havaí, alegre, de espírito leve e praiano, combina a perfeição da natureza com o surfe! Destacamos também: Waikiki e Makaha Beach Park, onde nasceu o big wave surfing, e Waimea Bay.

 

 

FERNANDO DE NORONHA
BRASIL

De dezembro a março, as águas transparentes de Noronha ganham ondas de até 5 metros de altura, tornando a ilha um dos melhores pontos de surfe do Brasil. Entre os principais picos estão Cacimba do Padre, com o incrível cenário do Morro Dois Irmãos, as Praias do Cachorro e da Conceição, mais frequentadas pelos moradores, e as Praias do Boldró e do Bode, de grandes ondas – que, por terem fundo de pedras, são mais indicadas para profissionais.

 

 

BAJA CALIFORNIA
MÉXICO

A Baja California é referência internacional em surfe desde os anos 1940 graças à sua “oferta” de beach breaks e swells propícios – praticamente todo esse pedaço do México é perfeito para a prática do esporte, e cada uma de suas regiões tem suas próprias características (basta escolher a que tiver mais a sua cara!). Baja Malibu, por exemplo, tem as maiores ondas e costuma ficar ainda melhor no inverno, mas não é tão movimentada; San Miguel é mais indicada para os mais experientes pois suas ondas rápidas quebram em um recife, e costuma lotar entre julho e agosto; já Los Cerritos, mais calma, é ótima para iniciantes; Rosarito, famosa e popular, para todos os tipos de surfistas; e por aí vai…

 

 

ILHAS MALDIVAS

O mar está sempre no foco nas Ilhas Maldivas; da primavera ao verão, pranchas coloridas cortam as ondas, uma atrás da outra. O surfe se concentra nos Northern Atolls: nas praias Chickens e Lohi’s, as ondas podem alcançar até três metros (mas anote também Pasta PointCokesJailbreaks, Suntans e Ninjas). A praia de Yin Yang, na ilha de Hithadhoo, também é top para surfistas. Já o Anantara Dhigu Maldives Resort tem sua própria escola de surfe by Tropicsurf, para treinar de iniciantes a pros.

 

 

MONTAÑITA
EQUADOR

Montañita foi de um vilarejo de pescadores pouco conhecido para o destino “da vez” entre surfistas na costa sul do Equador. Embora a cidade litorânea tenha mantido seu charme low profile ao longo dos anos, ela se tornou mais badalada, com bares e restaurantes animados, e chamou a atenção dos mais jovens, que desejam curtir o clima despretensioso das praias da região. As ondas são boas o ano todo, sendo maiores entre dezembro e abril; há dois bons spots para o surfe: Playa de Montañita eLa Punta – a mais agitada e procurada, com ondas que atingem os três metros de altura. Em fevereiro, costuma sediar uma competição local de surfe.

 

 

COSTA RICA

De clima tropical e grandes ondas, o país é um dos points favoritos dos surfistas. A Playa Hermosa é a mais famosa, com ondulações diversas, mas também há ótimos picos na região sul e na região norte – Roca Bruja já foi considerada um dos melhores beach breaks do mundo! Por ter sua costa dividida entre o Caribe e o Pacífico, garante ondas o ano inteiro. Mas, atenção: algumas praias trazem perigos como crocodilos e recifes de corais; não deixe de se informar antes de colocar a prancha na água!

 

 

INDONÉSIA

Qualquer texto sobre surfe na Indonésia precisa começar com Nihi Sumba. Esse verdadeiro “paraíso do surfe” chegou a melhor resort do mundo, com praia privativa e uma equipe de instrutores do esporte. A melhor época é entre abril e outubro: o spot bem em frente, chamado “A esquerda de Deus”, é a onda perfeita! Mas, vá além da ilha de Sumba, onde está o hotel, e siga à tranquila Lombok, longe de multidões (o local certo aqui se chama The Desert Point). Bali também tem ótimos surf spots, muitos deles concentrados em Uluwatu

 

 

FLORIANÓPOLIS
BRASIL

Ondas inesquecíveis o ano todo, independente da estação do momento! Além de já ter sediado diversos campeonatos internacionais do esporte (como o WCT e o WQS), Floripa traz algumas das melhores praias para surfe do país – a Praia Brava, que conta com ondas fortes e curtas, e a Praia da Joaquina, o point de surfe mais famoso da cidade, que tem ondas mais fortes e também é ótima para a prática de sandboarding.

 

 

PICHILEMU
CHILE

Famosas entre os amantes de surfe e adrenalina, as praias de Pichilemu apresentam ondas de até nove metros de altura! As principais são La Puntilla, Infiernillo e Punta de Lobos, com destaque para a última: declarada Reserva Mundial de Surfe pela organização Save the Waves, garantiu à cidade o reconhecimento como o melhor surf spot do Chile, com ondas gigantes entre fevereiro e maio e uma paisagem inesquecível – nas suas rochas, às vezes, é possível avistar os famosos lobos-marinhos que dão nome à praia!

 

 

MARESIAS
BRASIL

Foi em Maresias, no litoral norte de São Paulo, que nasceu Gabriel Medina – o nosso bicampeão da Liga Mundial de Surfe (WSL). Medina aprendeu a surfar nesta que é considerada uma das melhores praias do Brasil para o esporte: com ondas fortes, constantes e rápidas, Maresias não é indicada para quem ainda está pegando o jeito com a prancha (especialmente onde ocorre seu melhor pico, o Canto do Moreira), mas os mais experientes podem arriscar manobras como tubos, rasgadas e aéreos. As melhores épocas para curtir aqui são a primavera e o outono.

 

 

NAZARÉ
PORTUGAL

Quando se fala em destinos perfeitos para surfar, Portugal não é das opções mais óbvias – mas Nazaré entrou para ficar no imaginário de todo surfista por causa de suas ondas gigantes. Foi nesta simpática cidade do litoral oeste português que ocorreu a onda mais alta do mundo, com quase 30 metros de altura e surfada pelo norte-americano Garrett McNamara. E, em fevereiro deste ano, a brasileira Maya Gabeira bateu o recorde feminino de maior onda surfada! O que acontece em Nazaré é curioso: as ondas enormes surgem graças à presença de um cânion submerso, o Canhão da Nazaré, que começa a uma profundidade de quase 5 mil metros na Planície Abissal Ibérica e se estende por cerca de 200 quilômetros. Esse vale, então, vai perdendo sua profundidade até atingir os 500 metros próximo à costa, sendo responsável por “catapultar” as águas do mar com força total e criar ondas de tamanhos impressionantes na Praia da Nazaré. Desafiador!

 

*Publicado em 19 de novembro de 2020 by Prime Tour

Para falar com a Prime Tour, clique aqui!

Compartilhe

Comentários estão fechados.